Glossário Inglês-Português de Estatística

Sociedade Portuguesa de EstatísticaAssociação Brasileira de Estatística
Quem criou este glossário?

Comissão da SPE (Comissão Especializada de Nomenclatura Estatística*)

* A 1ª fase do trabalho, conducente à elaboração do glossário inglês-português do ISI, teve ainda a participação de Lucília Carvalho.

Comissão da ABE

Comissão da ABE (atual)

Como posso contribuir para este glossário?

As sugestões para aperfeiçoamento e ampliação do glossário são naturalmente bem-vindas e devem ser enviadas para o endereço glosspeabe@fc.ul.pt para que a equipa/equipe autoral possa recebê-las e analisá-las oportunamente.

Licença de utilização

Licença Creative CommonsA obra Glossário Inglês-Português de Estatística da Sociedade Portuguesa de Estatística e da Associação Brasileira de Estatística foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.

Ficha técnica

Esta edição do Glossário Inglês-Português de Estatística foi desenvolvida por Paulo Soares.

Powered by MathJax

No fim de 2006 constituiu-se no seio da Sociedade Portuguesa de Estatística (doravante, SPE) a Comissão Especializada de Nomenclatura Estatística (CENE), com o objetivo de organizar um glossário inglês-português de Estatística que pudesse servir de guia normativo na expressão oral e escrita em língua portuguesa do vocabulário estatístico.

Esta comissão nunca hesitou em compreender a relevância deste trabalho como contributo exemplar para assegurar ao nosso idioma um estatuto de língua de cultura científica, não obstante as conce(p)ções e manifestações adversas provindas de quadrantes diversos que jamais deixaram de ocorrer. Tomando em consideração a projeção mundial da língua portuguesa — considerada atualmente como a terceira língua europeia de comunicação universal, segundo a União Europeia — , e a importância daquele objetivo para toda a comunidade lusófona, a CENE conseguiu assegurar a colaboração de uma comissão brasileira, com o apoio da SPE e Associação Brasileira de Estatística (ABE), para numa primeira etapa se realizar a tradução organizada, consistente e o mais extensa possível do glossário de termos estatísticos do International Statistical Institute (ISI).

O trabalho enérgico e entusiástico desenvolvido ao longo de alguns (poucos) meses conduziu à produção de uma primeira edição do glossário inglês-português de Estatística, que haveria de granjear um célere reconhecimento internacional com a sua inserção no sítio oficial do ISI em julho de 2007. As limitações, decorrentes da política do ISI, à introdução a este glossário de alterações que se justificavam levou a comissão conjunta luso-brasileira a iniciar autonomamente uma segunda etapa do projeto de criação de uma fonte terminológica credível de vocabulário estatístico para o mundo lusófono, visando produzir uma nova versão que não sofresse das deficiências que apontara ao glossário do ISI.

Após um longo, vicissitudinário mas produtivo período de estudos, consulta de múltiplas fontes1, debates, reflexões e contactos, deu-se por finda a fase conducente à segunda edição do glossário pretendido que ora se apresenta. Esta edição difere da anterior no sentido da ampliação por atualização decorrente do desenvolvimento científico de certas áreas, introdução de notas explicativas em entradas objetivando, designadamente, clarificar as opções pelas traduções incluídas e mencionar as preferências de uso por comunidade e remoção de termos de tradução óbvia e repetitiva. Além disso, atendendo à atual fase de aplicação do Acordo Ortográfico de 1990 em Portugal e no Brasil, optou-se por (tentar) seguir as normas nele estabelecidas.

Também a forma de divulgação do resultado deste sério trabalho, questão nunca considerada como de somenos importância, sofreu uma substancial mudança. O uso da atrativa e eficiente plataforma informática em que agora se apresenta permite, em especial:

Queremos agradecer vivamente a várias Direções da SPE e ABE pelo interesse e apoio manifestados ao trabalho desenvolvido pela Comissão que tive o prazer e o privilégio de coordenar e, em nome desta, expressar a nossa incontida satisfação pela proficiência demonstrada pelo nosso colega Paulo Soares na construção e implementação da plataforma informática que divulga o atual Glossário Inglês-Português de Estatística.

Desejamos ainda transmitir à comunidade estatística do mundo lusófono a nossa convicção de que quanto mais significativa e positiva for a sua participação na atualização e ampliação do glossário corrente, tanto mais eficaz na sua missão será o produto deste projeto coletivo. Missão esta que é a de constituir um instrumento de consulta, indubitavelmente útil para todos os interessados — que não se esgotam em nós, estatísticos e utentes/usuários de Estatística — , e de desenvolvimento em moldes rigorosos e harmonizados de uma comunicação científica em língua portuguesa, resistindo às pressões e tentações para a secundarização desta em tempos de asfixiante globalização.

Lisboa, maio de 2011
Carlos Daniel Paulino

1 Destaca-se, a título de exemplo, o Vocabulário Estatístico Inglês-Português editado em brochura pelo INE (1969) e o Vocabulário Brasileiro de Estatística de Milton Rodrigues publicado em boletim pela Universidade de São Paulo (1956) e pelo IBGE.